O mercado fecha em:

Os melhores jogadores do Athletico-PR para se escalar no Cartola FC 2020

Os dois últimos anos foram muito bons para o Athletico. Sob o comando do técnico Tiago Nunes, por quase dois anos, o Furacão conquistou uma Copa do Brasil, uma Copa Sul-Americana, dois Campeonatos Paranaense (ambos com time de aspirantes) e foi 7° e 5° colocado nos Campeonato Brasileiros de 2018 e 2019, respectivamente. Para o […]

Postado em: 7 de julho de 2020
Atualização: 3 de agosto de 2020
Tempo de leitura: 8 minutos

Os dois últimos anos foram muito bons para o Athletico. Sob o comando do técnico Tiago Nunes, por quase dois anos, o Furacão conquistou uma Copa do Brasil, uma Copa Sul-Americana, dois Campeonatos Paranaense (ambos com time de aspirantes) e foi 7° e 5° colocado nos Campeonato Brasileiros de 2018 e 2019, respectivamente.

Para o ano de 2020, o desafio de manter o bom desempenho e performance em campo é ainda maior. O time perdeu peças importantes, como Bruno Guimarães e Rony, além do seu comandante. Por isso, teve que ir ao mercado e, agora, tenta se adequar a nova filosia de jogo do seu novo técnico, Dorival Júnior e entrosar a equipe que tem novos jogadores.

Como é de praxe nos últimos anos, o Athletico usa o campeonato estadual como laboratório. O time que vai a campo, na grande maioria das vezes, é o time de aspirantes, com atletas sub-23. Em 2020, o time considerado titular, entrou em campo na fase eliminatória do campeonato estadual e está na final. Além disso, atuou duas vezes na Copa Libertadores e uma vez na Supercopa do Brasil.

Esse “descanso” do elenco principal no 1° semestre, pode ajudar o time a estar mais inteiro na reta final do Campeonato Brasileiro, quando o calendário aperta e os jogos são seguidos uns dos outros.

Confira as estatísticas do Athletico-PR no ano e os principais jogadores para o Cartola FC 2020.

DESEMPENHO NOS CAMPEONATOS QUE DISPUTOU

TODOS OS CAMPEONATOS

DESEMPENHO GERAL

19 jogos: 11 vitórias/3 empates/5 derrotas – 63,1% de aproveitamento
Gols marcados: 35
Gols sofridos: 16
Jogos sem sofrer gol: 7
Jogos sem marcar gol: 5

COMO MANDANTE

10 jogos:
9 vitórias/1 empate/0 derrota – 93,3% de aproveitamento
Gols marcados: 27
Gols sofridos: 4
Jogos sem sofrer gol: 6
Jogos sem marcar gol: 0

COMO VISITANTE

8 jogos:
 
2 vitórias/2 empates/4 derrotas – 33,3% de aproveitamento
Gols marcados: 8
Gols sofridos: 12
Jogos sem sofrer gol: 1
Jogos sem marcar gol: 4

CAMPEONATO PARANAENSE – (finalista do Campeonato Paranaense)

DESEMPENHO GERAL

16 jogos:
10 vitórias/3 empates/3 derrotas – 68,75% de aproveitamento
Gols marcados: 34
Gols sofridos: 15
Jogos sem sofrer gol: 6
Jogos sem marcar gol: 3

COMO MANDANTE

9 jogos:
8 vitórias/1 empate/ 0 derrota – 92,5% de aproveitamento 
Gols marcados: 26
Gols sofridos: 4
Jogos sem sofrer gol: 5
Jogos sem marcar gol: 0

COMO VISITANTE

7 jogos:
2 vitórias/2 empates/3 derrotas – 38% de aproveitamento 
Gols marcados: 8
Gols sofridos: 11
Jogos sem sofrer gol: 1
Jogos sem marcar gol: 3

COPA LIBERTADORES – (2° do Grupo C)

DESEMPENHO GERAL

2 jogos:
 1 vitória/0 empate/1 derrota – 50% de aproveitamento 
Gols marcados: 1
Gols sofridos: 1
Jogos sem sofrer gol: 1
Jogos sem marcar gol: 1

COMO MANDANTE

1 jogo:
 
1 vitória/0 empate/0 derrota – 100% de aproveitamento
Gols marcados: 1
Gols sofridos: 0
Jogos sem sofrer gol: 1
Jogos sem marcar gol: 0

COMO VISITANTE

1 jogo:
 0 vitória/0 empate/1 derrota – 0% de aproveitamento 
Gols marcados: o
Gols sofridos: 1
Jogos sem sofrer gol: 0
Jogos sem marcar gol: 1

A derrota para o Flamengo por 3 a 0 na Supercopa do Brasil só foi contabilizada no desempenho geral de todos os campeonatos, já que o jogo foi disputado em estádio neutro e apenas em uma partida.

ESCALAÇÃO BASE/TRANSFERÊNCIAS

Goleiro: Santos
Laterais: Adriano (mesmo sendo canhoto vem sendo utilizado como lateral-direito) e Márcio Azevedo
Zagueiro: Thiago Heleno e Lucas Halter (Felipe Aguilar)
Meio-campistas: Wellington, Erick, Léo Cittadini e Nikão (meia no Cartola FC, mas joga de atacante/ponta na vida real)
Atacantes: Guilherme Bissoli e Carlos Eduardo

Chegaram: Dorival Júnior (TEC), Jandrei (GOL), Felipe Aguilar (ZAG), Fernando Canesin (MEI), Marquinhos Gabriel (MEI), Carlos Eduardo (ATA), Geuvânio (ATA) e Walter (ATA – contrato de 3 meses)

Saíram: Tiago Nunes (TEC), Madson (LAT), Robson Bambu (ZAG), Pedro Henrique (ZAG), Bruno Guimarães (MEI), Camacho (MEI), Bruno Nazário (MEI), Everton Felipe (MEI), Tomás Andrade (MEI), Thonny Anderson (ATA), Rony (ATA), Marco Ruben (ATA), Brian Romero (ATA), Crysan (ATA), Brian Romero (ATA) e Douglas Coutinho (ATA)

HOMENS DA BOLA PARADA – (foram analisados apenas os jogos que os titulares atuaram)

Faltas: Adriano/Nikão/Marquinhos Gabriel (para jogar na área), Nikão/Marquinhos Gabriel/Léo Cittadini (de perto pra bater pro gol) e Thiago Heleno/Nikão (de longe para bater pro gol)
Escanteios: Adriano, Nikão, Marquinhos Gabriel ou Khellven
Pênaltis: O time ainda não cobrou pênalti esse ano. Provavelmente Thiago Heleno ou Nikão serão os responsáveis pela cobrança

O time do Athletico varia bastante o batedor de faltas e escanteios, de acordo com lado e distância, por isso a grande quantidade de nomes. Não há um batedor oficial de bolas paradas.  

ARTILHEIROS EM 2020

DESEMPENHO GERAL

7 gols: Guilherme Bissoli
6 gols: 
Pedrinho
5 gols: Nikão
3 gols: Jajá
2 gols: Christian, Marquinhos Gabriel, Lucas Halter e Léo Cittadini
1 gol: Carlos Eduardo, Kleiton, Breno Lopes, Léo Gomes, Danilo Boza, Vinícius Mingotti

COMO MANDANTE

7 gols: Guilherme Bissoli
5 gols:
Nikão
4 gols: 
Pedrinho

2 gols: Marquinhos Gabriel, Lucas Halter e Christian
1 gol: Carlos Eduardo, Léo Cittadini, Léo Gomes, Breno Lopes e Danilo Boza

COMO VISITANTE

2 gols: Pedrinho e Jajá
1 gol: Léo Cittadini, Vinícius Mingotti, Kleiton e Danilo Boza

FORMA

DESEMPENHO GERAL

Bola rolando: 19 gols
Bola parada*: 6 gols
Pênalti: 1 gol

*5 gols foram a partir de escanteios (um direto na cabeça do autor do gol, um direto no autor que matou a bola antes de fazer o gol e três com desvio no meio da área antes da bola chegar no autor do gol) e 1 gol a partir de falta (cobrada direta na cabeça do autor)

TIME TITULAR

Bola rolando: 10
Bola parada*: 3
Pênalti: 0

*2 gols foram a partir de escanteio (um com desvio no meio da área antes da bola chegar do autor do gol um direto no autor que matou a bola antes de fazer o gol)

GARÇONS EM 2020

DESEMPENHO GERAL

4 assistências: Marquinhos Gabriel
2 assistências:
Carlos Eduardo, Adriano, Jáderson, Denner e Danilo Boza

1 assistência: Léo Cittadini, Guilherme Bissoli, Thiago Heleno, Wellington, Nikão, Elias Carioca, Vinícius Mingotti, Reinaldo, Bruno Leite, Christian e Kleiton

10 gols sem assistência

COMO MANDANTE

4 assistências: Marquinhos Gabriel
2 assistências:
Carlos Eduardo, Adriano e Denner

1 assistência: Thiago Heleno, Guilherme Bissoli, Nikão, Wellington Jáderson, Christian, Danilo Boza, Vinícius Mingotti e Bruno Leite

7 gols sem assistência

COMO VISITANTE

1 assistência: Jáderson, Danilo Boza, Elias Carioca e Reinaldo

3 gols sem assistência

OLHO NELES: OS JOGADORES QUE PROMETEM NO CARTOLA FC 2020

Como o Furacão coloca os garotos da base pra jogar no campeonato estadual, aí vão dicas de jogadores considerados titulares e de jogadores que vêm se destacando no time de aspirantes que disputa o Campeonato Paranaense.

Santos (GOL)  Titular absoluto do Athletico, Santos é um goleiro seguro e promissor. Suas boas atuações já lhe renderam uma convocação para Seleção Brasileira. Como o Athletico mudou jogadores e técnico de 2019 pra 2020, pode ser que encontre dificuldade no Campeonato Brasileiro e Santos precise entrar em ação. É uma boa aposta para Defesas Difíceis. Dentro de casa ainda pode garantir o SG.

Adriano (LAT) O ex-lateral do Barcelona é canhoto e vem atuando na lateral-direita com técnico Dorival Júnior. Experiente, o jogador teve boas atuações em 2020 e pode ser uma surpresa no Cartola FC. Além disso, bate faltas e escanteios, buscando sempre dar assistências para os companheiros.

Thiago Heleno (ZAG) O “General da Baixada” como é chamado pelos torcedores athleticanos, não costuma roubar muitas bolas, mas gosta de deixar a sua marca, principalmente, quando o Furacão joga em casa. O zagueiro é muito forte no jogo aéreo e também gosta de cobrar faltas e pênaltis na base da “pancada”. As vezes peca pelo excesso de vontade e acaba sendo amarelado.

Léo Cittadini (MEI) Assumiu o posto de titular da equipe em alguns jogos do 2° turno do Campeonato Brasileiro de 2019 e se mostrou uma ótima opção para Cartola FC. É um meia-ofensivo que rouba bolas e que também sabe fazer gols. A tendência é que atue a maioria dos jogos como titular no Brasileirão de 2020.

Nikão (MEI) Praticamente o único remanescente do setor ofensivo do ano passado. Já era um dos protagonistas do time e agora deve ser ainda mais. Nikão é aquele jogador que finaliza bastante. Além disso, costuma cobrar as bolas paradas, faltas pra área e direto pro gol, escanteios e até pênalti. Assumindo a responsabilidade do time tem grandes chances de ser um dos artilheiros e líder de assistências do CAP no Brasileirão.

Carlos Eduardo e Geuvânio (ATA) – Os dois jogadores apareceram bem no Goiás e Santos, respectivamente, foram vendidos para o exterior e depois não conseguiram reencontrar o bom futebol apresentado. Os dois têm a chance de dar volta por cima e podem atuar juntos no time titular, um em cada ponta. Ambos têm características parecidas: velocidade, corte pra dentro e chute. No Cartola FC podem pontuar com roubadas de bola e faltas sofridas. Além das finalizações. As assistências podem ser mais frequentes que os gols. Os dois ainda são uma incógnita, mas podem surpreender.

Guilherme Bissoli (ATA) Após as saídas de Marco Ruben e Marcelo Cirino, o Athletico foi em busca de um centroavante no mercado, mas encontrou como solução, até o momento, o jovem atacante de 22 anos. Bissoli, mostrou ser bastante técnico e ter faro de gol nas partidas que disputou. Como centroavante do Athletico, marcou de letra, o gol da vitória contra o Peñarol, na Libertadores. Pode ser uma surpresa boa e barata no Cartola FC 2020.

Vitinho, Pedrinho e Jajá (ATA) – Nenhum dos três deve ser titular absoluto do ano, mas são jovens promessas com grande talento e expectativa de um ótimo futuro. Vitinho, dos três, deve ser o que tenha mais chances para jogar e, inclusive, atuou no final do Campeonato Brasileiro de 2019. Pedrinho é o artilheiro da equipe no ano com 6 gols e Jajá foi o destaque do time na Copa São Paulo de Futebol Junior em 2020 e apresentou bom futebol no Campeonato Paranaense. Os três têm características e estilo de jogo parecidos. Gostam de usar os flancos do campo e a velocidade. Caso comecem alguma partida, devem gerar expectativas quanto a roubadas de bola, faltas sofridas e finalizações. Mas por que não pensar em um golzinho também?


Curtiu a análise, cartoleiro? Acha que o Athletico pode, mais uma vez, fazer uma boa campanha no Campeonato Brasileiro? Dorival Júnior vai conseguir atingir as expectativas? Qual seu comentário sobre a equipe?

Deixe sua opinião nos comentários!

Abraços,
Luca Tremonti

Twitter: LTremonti90

Torcedor do Fluminense, carioca e 24 anos. Cartoleiro desde 2008. Técnico do Itnomert City. Jogos do Campeonato Brasileiro sempre vão ter a minha preferência.