O mercado fecha em:

Lições da 11ª rodada do Cartola FC

A rodada 11 foi mais uma que deixou a desejar. Mesmo sendo difícil de escalar a expectativa era de uma pontuação maior dos times em geral.

Postado em: 22 de setembro de 2020
Atualização: 2 de outubro de 2020
Tempo de leitura: 3 minutos

Fala, Cartoleiro e Cartoleira MIX! A rodada 11 foi mais uma daquelas complicadas de se escalar e mais uma rodada “zicada”, para a maioria dos cartoleiros e cartoleiras,

Mesmo assim, algumas lições foram tiradas para ajudar todo mundo a ficar ligados em alguns nomes para o decorrer do campeonato. Se liga só!


OS MITOS

Não tem como deixar de citar a dupla de ataque que mitou nessa rodada. Para muitos, a escolha foi de escalar seus companheiros de time, que por sinal, decepcionaram.

Keno, que não vinha muito bem, desencantou e anotou um hat-trick contra o Atlético Goianiense. O atacante do Galo ainda fez a maior pontuação de um jogador no Cartola FC de 2020, somou 26.60 pontos.

O outro atacante que brilhou foi o Alerrandro, do Red Bull Bragantino. O centroavante fez um gol, deu uma assistência e botou uma bola na trave. Ele fez 17.70 pontos e foi o segundo atacante com maior pontuação na rodada. Além disso, chegou a cinco gols no campeonato e tem média superior a sete no fantasy game.

O último destaque do “os mitos” vai para o goleiro Gatito Fernández, do Botafogo. O arqueiro fez 14.30 pontos e figurou na seleção da rodada do Cartola FC. Gatito, fez oito jogos, só negativou em um deles e tem média superior a cinco pontos (a segunda melhor entre os goleiros titulares).

“NUNCA MAIS”

Um dos atacantes mais escalados da última rodada foi o atacante Eduardo Sasha. O Atlético-MG fez quatro gols na partida e o centroavante não participou de nenhum gol diretamente.

Ele fez 0.90 e decepcionou muita gente. Na rodada 10 também havia sido muito escalado e perdeu um pênalti. Talvez seja a hora de deixa-lo um pouco na “geladeira” do seu time, até as coisas voltarem a dar certo novamente.

OLHO NELE

Um dos times com melhor atuação nessa rodada foi o Red Bull Bragantino. O time paulista venceu em casa o Ceará por 4 a 2 e poderia ter sido mais.

Além de Alerrandro, outro jogador se destacou e foi o segundo maior pontuador da rodada. O meia Bruno Tubarão fez um gol, deu uma assistência e fez 19.60 pontos. Ele começou como titular e provavelmente terá uma sequência com o técnico Maurício Barbieri. Ainda é uma opção barata e pode ser uma boa aposta, principalmente, quando jogar em casa.

Além dele, o volante Raul também merece destaque. O jogador ex-Vasco já era notado pelas roubadas de bola ano passado. Na partida de sábado começou como lateral e depois foi deslocado para volante. Em apenas três partidas tem um gol, 16 desarmes e média superior a sete pontos.

Por último o meia Vinícius Vina, do Ceará. Contra o Flamengo o meia deu duas assistências e agora deixou a sua marca. Vem sendo um dos principais jogadores do Vozão e já soma três gols e duas assistências no Campeonato Brasileiro. Sua média é superior a sete pontos.

DEPEPÇÃO

Acredito que a principal decepção ficou por conta do meia Fernando Sobral que foi muito escalado e começou no banco de reservas. O camisa 88 entrou no intervalo e somou 3.30 pontos. Ficou o “gostinho” de que se tivesse jogado os 90 minutos iria ter uma pontuação boa.

Outra decepção foi a dupla de ataque do RB Bragantino. Se por um lado Alerrandro foi muito bem, por outro, Artur e Claudinho decepcionaram. Dos quatro gols, eles não tiveram participação direta em nenhum deles. Artur somou 2.90 e Claudinho fez -0.90


Essas são minhas lições da 11ª rodada. E aí, concorda? Quais são as suas? Comenta aí!

Abraços, Luca Tremonti!

Torcedor do Fluminense, carioca e 24 anos. Cartoleiro desde 2008. Técnico do Itnomert City. Jogos do Campeonato Brasileiro sempre vão ter a minha preferência.