O mercado fecha em:

Humildes FC 3ª rodada

Salve massa cartoleira! Após o sucesso na primeira rodada, convivemos com uma trágica segunda rodada: pontuação fraquíssima e valorização irrisória. Mas faz parte do jogo, não é mesmo? A diretoria se reuniu e mexeu uns pauzinhos para encorpar o time para a 3ª rodada. A torcida sentiu o baque, mas tirou da rodada ruim um […]

Postado em: 2 de maio de 2014
Atualização: 8 de junho de 2016
Autor:
Tempo de leitura: 3 minutos
Salve massa cartoleira!
Após o sucesso na primeira rodada, convivemos com uma trágica segunda rodada:
pontuação fraquíssima e valorização irrisória. Mas faz parte do jogo, não é
mesmo? A diretoria se reuniu e mexeu uns pauzinhos para encorpar o time para a
3ª rodada. A torcida sentiu o baque, mas tirou da rodada ruim um lema de
motivação para as próximas: “Somos humildes, mas somos fortes!”. E é com esse
espírito que nossa esquadra entra em campo pela próxima rodada.
Segue a escalação:
Gol: Marcelo Lomba(Bah)
Lat: Luís Ricardo(Spo)
Lat:Alex Silva(Atl-Mg)
Zag: Fábio Ferreira(Cri)
Zag:Elivélton(Flu)
Mei:Maicon(Spo)
Mei:Ricardo Goulart(Cru)
Mei: Willians(Int)
Ata: Rafael Moura (Int)
Ata: Fernandinho (Atl-Mg)
Ata: Rafael Sóbis (Flu)
Téc: Wagner Lopes(Cri)
Preço do time: 
C$107,12

Alteração: Ricardo Goulart não jogará (agradeço aos avisos dos amigos). Entra em seu lugar Marlone, que deve valorizar após ter mitado na primeira rodada e não ter jogado a segunda. 

Justificativas:

Goleiro: posição com alguns dos jogadores mais caros, resolvemos não
gastar todas as fichas no nosso guarda-metas para evitar maiores frustrações.
Com o baixo preço e potencial de valorização moderada(porque convenhamos que desvalorizar tá difícil), optamos por Marcelo Lomba como camisa 1.

Laterais: Novamente, escolhemos opções baratas para priorizar outros
setores do time. Mesmo assim, Alex Silva tem ótima média e o Atlético joga em
casa para se recuperar da ressaca da Libertadores e mostrar que tem time para
ir longe no Brasileiro. Já Luís Ricardo foi grande destaque na Portuguesa ano
passado e pode repetir uma de suas grandes performances, dessa vez no Tricolor
do Morumbi.

Zagueiros: Aqui o fator favoritismo+casa
fez a diferença. Mesmo sendo clássico, o Figueirense vem decepcionando e entra
como azarão para pegar o Tigre no Heriberto Hulse. Com isso, Fábio Ferreira e
sua média regular aparecem como alternativa segura para a defesa. Fechando a
zaga, fizemos um pequeno investimento em Elivélton, que animou a todos nas duas
primeiras rodadas e tem tudo para sair de campo com um SG e algumas RB’s. É
esperar para ver!

Meia: Com o favoritismo tricolor, precisávamos escalar algum homem ofensivo.
Como o ataque está recheado de caras opções e nunca sabemos quem irá brilhar,
nossa aposta ficou por conta de Maicon, que faz bem a retenção com suas RB’s e
sempre surpreende no ataque com seu poderoso chute de longa distância. Willians
entra na esperança de mostrar ao Petros quem é o verdadeiro Pitbull do Cartola
e voltar a fazer suas grandes pontuações. Pela grana curta, a última vaga ficou
com Ricardo Goulart, que pode incomodar o Atlético-PR sendo peça importante do
ataque mortal celeste.

Ataque: Setor bastante criticado pela torcida do Humildão, o ataque não
vinha bem, e a diretoria não poupou esforços para mudar a situação. Manteve o
talismã Rafael Sóbis, sempre presente no ativo ataque Tricolor e que tem tudo
para manter as boas atuações. Após isso, investiu em nomes que mostram ser
potenciais artilheiros, casos de Rafael Moura (homem de referência do Inter em
jogo como mandante) e Fernandinho (com ou sem gols, sempre tem excelente média;
dificilmente decepciona no ataque do Galo). Esperamos que os investimentos
tragam os devidos resultados.

Técnico: Para não gastar
muito dinheiro e depender de um time inteiro, optamos pela segurança de Wagner
Lopes que, por ser estreante, pode atingir uma boa valorização e pontuar bem
para o nosso time.
E aí, o time volta ao ritmo normal essa rodada? Deixe sua
opinião nos comentários.
Abraços,

Michel

Um dos idealizadores do CartolaFC Mix. Soteropolitano, angolano, brasileiro. Louco por futebol e sempre de bom humor, afinal, um dia sem rir é um dia perdido. No cartola, comanda o Oloko Mito.