O mercado fecha em:

A melhor estratégia para escalar um Técnico no Cartola FC

Começar a sua escalação no Cartola FC pelo técnico, quando você ainda possui poucas cartoletas, é uma das estratégias mais simples e eficientes de Cartola.

Postado em: 2 de agosto de 2020
Atualização: 10 de agosto de 2020
Tempo de leitura: 5 minutos

Quando uma temporada acaba e um time está sem técnico ou resolve demitir o seu atual, o mais lógico a se fazer é contratar um novo treinador, para aí sim, começar a montagem do elenco.

Sabemos, que por diversos motivos, vários times não seguem esse pensamento. A questão que eu quero colocar não é em relação ao que é certo ou errado, mas sim que é preciso ter um planejamento, seguir uma estratégia.

No Cartola FC as coisas são bem diferentes. Somos o próprio “dirigente” do nosso “clube”. Toda rodada contratamos jogadores para formar um time e um técnico pra “comandar” a equipe.

Nós, cartoleiros, de certa maneira, também temos que fazer o nosso planejamento pra analisar o preço dos jogadores e do técnico para encaixar todos dentro do nosso orçamento, que é a quantidade de cartoletas que temos no caixa.

Tendo muitas ou poucas cartoletas, podemos escalar o time na ordem que acharmos melhor: começando pelo técnico, pelo zagueiro e deixando o técnico como 4ª escolha ou, até mesmo, escalando o time inteiro e deixando o técnico para o final.

A seguir vou te dar 6 motivos pra você escalar o técnico mais barato primeiro ou apenas escolher um técnico por último, quando você ainda estiver com poucas cartoletas.

1- Média de todos os jogadores

A pontuação do técnico é composta pela soma individual de pontos de todos os jogadores que entraram em campo naquela partida por um time, dividido por 11, que é a quantidade jogadores que estão em campo.

Ou seja, se um reserva entrar no jogo, a pontuação dele conta, mas a pontuação do técnico continuará sendo a soma da pontuação dos jogadores dividido por 11, e não por 12, pois o jogador que foi substituído e o reserva jogaram, juntos, 90 minutos, ou seja, é como se eles só contassem como 1 jogador.

Como o técnico não possui nenhum scout específico de pontuação, seu desempenho na rodada sempre estará sujeito à performance de, pelo menos, 11 jogadores.

2- Dependência

Como já citado acima, como o técnico depende da pontuação dos jogadores, alguns Scouts são essenciais para ele garantir a mitada no Cartola, como o SG (não sofrer gol).

Mesmo assim, “só” isso não vai adiantar. É preciso que seu time marque gols, sendo que nenhum seja gol contra do adversário e todos esses gols ou a grande maioria tenha assistência.

A união desses dois fatores é uma goleada, o que não é tão simples de acontecer. Também temos o caso de placar “bailarino” – 3 a 3, 5 a 4, etc… -, jogos nos quais, provavelmente, os técnicos desses times vão ter uma boa pontuação, mas o placar não é comum de ocorrer.

3- Pontuação baixa

Como já falamos, não é comum em um campeonato tão equilibrado como o Brasileirão que se tenha goleadas toda rodada ou placares “bailarinos”. Por isso, a pontuação dos melhores dos técnicos é baixa em relação aos melhores jogadores.

É fato que, na grande maioria das vezes, o técnico da “seleção da rodada” da Cartola FC tem uma das menores pontuações comparado aos jogadores da seleção ou até a menor pontuação.

4- Expectativa de pontuação

Juntando os aspectos anteriores, a expectativa de pontuação dos treinadores é menor. É claro que quando estamos numa situação financeira boa de cartoletas escalamos o técnico que achamos que terá a maior pontuação, mesmo assim essa expectativa é baixa em relação aos jogadores.

A exigência é menor. A grande maioria dos cartoleiros está satisfeito quando seu técnico faz 5 pontos. Ninguém se cobra por ter errado na escalação do técnico (salvo em Ligas tiro-curto).

5- Fator decisivo

Não é o técnico, o principal fator, que vai fazer com que seu time faça mais pontos que o do seu adversário. Vale muito mais gastar mais cartoletas com jogadores que podem mitar, do que com um técnico.

Deixar de escalar uma unanimidade na rodada, por exemplo, para escalar o técnico que você acha que vai melhor, pode interferir muito mais de forma negativa, do que positiva na sua pontuação.

Uma comparação legal de ser fazer é a diferença de pontuação entre o pior e o melhor técnico da rodada. Geralmente, o pior técnico faz uns 2 pontos e, o melhor técnico, faz uns 7 pontos.

Quando acontecem aquelas goleadas, às vezes o técnico chega a mitar com 9 pontos. Portanto, a diferença de pontuação entre o pior e melhor técnico da rodada costuma variar entre 5 a 7 pontos. E a maioria dos treinadores costumam fazer uns 4 pontos.

Portanto, mesmo se você não escalar o melhor técnico da rodada, você só deve perder entre 3 a 5 pontos. Claro que se você for avaliar 5 pontos perdidos durante 38 rodadas, são 190 pontos a menos na temporada. E mesmo assim, para isso ser uma verdade absoluta, você precisaria escalar sempre o pior técnico da rodada e os seus rivais escalarem sempre o melhor!

O debate aqui é entre investir num técnico ou numa unanimidade, em um jogador de linha com bom potencial. A diferença de pontuação quando se fala de jogador de linha pode chegar a ser superior a 20 pontos numa única rodada.

Por isso que, entre investir num técnico ou num jogador de linha, sempre escolha o jogador!

6- Valorização

Como a pontuação dos técnicos não varia muito, eles também não valorizam muito. Assim, uma pontuação considerada ruim para técnico, mas que não vai impactar muito na pontuação do seu time, ainda pode te render uma migalha.

Estratégia recomendada para escalar o técnico no Cartola FC

Com todos esses aspectos citados, podemos concluir que o melhor a se fazer, quando ainda estamos com poucas cartoletas, é escalar o técnico mais barato primeiro, antes de qualquer jogador.

Assim, já sabemos quanto podemos gastar pra montar o time. Outra alternativa é escalar o time e deixar o técnico por último, colocando aquele que dá com as cartoletas que restaram.

A minha indicação é escalar o técnico mais barato antes de qualquer jogador. Se você deixar por último, às vezes você não terá cartoletas suficiente para o técnico mais barato e precisará mudar algum jogador.

Escalando primeiro você já sabe quanto pode gastar para o time e, se sobrar alguma cartoleta, ainda pode trocar o seu técnico por um melhor.

Abraço e até a próxima!

Torcedor do Fluminense, carioca e 24 anos. Cartoleiro desde 2008. Técnico do Itnomert City. Jogos do Campeonato Brasileiro sempre vão ter a minha preferência.