O mercado fecha em:

Entrevista com o atual campeão nacional do Cartola FC

Tem cartoleiro que joga por jogar. Outros jogam para pontuar. Tem até alguns que jogam para ficarem ricos. Mas, a maioria, joga para ganhar. Mas ganhar o quê? As ligas privadas contra os seus amigos? Ou… a liga nacional? Existe muita gente por aí que, quando o Brasileirão está prestes a começar, fala para os […]

Postado em: 7 de maio de 2013
Atualização: 7 de abril de 2018
Autor:
Tempo de leitura: 4 minutos

Tem cartoleiro que joga por jogar. Outros jogam para pontuar. Tem até
alguns que jogam para ficarem ricos. Mas, a maioria, joga para ganhar.
Mas ganhar o quê? As ligas privadas contra os seus amigos? Ou… a liga
nacional?

Existe muita gente por aí que, quando o
Brasileirão está prestes a começar, fala para os amigos: “Esse ano eu
vou jogar para brigar pelo título nacional”. E os amigos… caem na
gargalhada.

Mas, já que todos começam com a mesma quantidade de cartoletas e 0 pontos, por que não sonhar mais alto?

O
CartolaFC Mix entrou em contato com o cara que sonhou mais alto no ano
passado, e se tornou o Campeão Nacional do CartolaFC 2012.

Não precisa passar dos 100 pontos
sempre, assim como não precisa mitar toda rodada. O importante é manter
uma média. Confira a entrevista:

CartolaFC Mix: Fabian, primeiro fale um pouco de você… sua idade, local de nascimento e o que você gosta de fazer.

Fabian Nogueira:
Olá, CartolaFC Mix.

Bom, tenho 19 anos, nasci no Rio de Janeiro, Capital. Curto muito ouvir
uma boa música, Rock de preferência, sair por aí final de semana, entre
outras coisas.

CartolaFC Mix: Há
quanto tempo você joga cartola? Qual o seu estilo como cartoleiro;
aposta muito ou não gosta de inventar? Costuma focar a sua escalação em
jogadores de 1 ou 2 times que terão jogos teoricamente “fáceis” ou
prefere “dividir” o time escalar jogadores de diversos times? 

Fabian Nogueira: Jogo
cartola desde 2009, ano que eu obtive minha melhor colocação até o fim
de 2011, terminei no top 100.
Aposto sim, quando tô confiante, nada me faz mudar de idéia. Quando o
jogo é de um time teoricamente forte contra um fraco, não vejo problemas
em colocar 4, 5 desse time, até porque já me dei muito bem fazendo
isso.

CartolaFC Mix: E
ano passado, como foi a sua caminhada até o TOPO? Você imaginava superar
quase 2 milhões de pessoas? Qual foi a sua média de pontos? Já começou
mitando nas primeiras rodadas ou foi se recuperando e mantendo uma
média? 

Fabian Nogueira: A
caminhada foi longa, dura… Considero a 1ª rodada uma das mais
importantes, fiz uma ótima pontuação, e ganhei muitas cartoletas, o que
me ajudou no restante no campeonato. Minha média foi de 75 pontos e
alguns quebrados. Cara, não vou mentir pra vocês, comecei a jogar
cartola por diversão, mas nesse ano de 2012 levei muito a sério, deixava
de fazer coisas pra analisar rodadas, discutir sobre a rodada com
amigos, etc.. No começo eu nao me imaginaria ganhando, mas ao longo do
campeonato eu vi que era possível sim, ai dobrei concentração, atenção e
por aí foi. Cheguei a não acreditar mais, uma vez que caí pra 6°
colocado, ficando mais de 50 pontos atrás dos líderes, mas conseguir me
recuperar e deixa-los para trás.

CartolaFC Mix: Como
era a sensação de perder a liderança após uma rodada daquelas em que
nada dá certo? Batia o desespero? Você mudava o seu estilo de jogo e
passava a arriscar mais? 

Fabian Nogueira: Fiquei
muito frustrado quando fui ultrapassado, faltando 3 rodadas, se não me
engano, mas na penultima recuperei e levei até o fim. Nunca mudei meu
estilo de jogo, fui da 1ª a 38ª rodada com um só objetivo: Pontuar
muito.

CartolaFC Mix: Na hora de escalar, principalmente na reta final, você demorava muito para definir o seu time? 

Fabian Nogueira: Muito. Maioria das vezes era mudança até faltando segundos pro mercado fechar. (risos)

CartolaFC Mix: E
nas ruas, no trabalho, como é a sua relação com seus colegas? Costuma
tirar muita onda? O pessoal pedia ajuda para escalar os times? É
conhecido como o “Campeão Nacional do CartolaFC” por todos?

Fabian Nogueira: Olha,
cara… Quem jogou, soube que ganhei, hahaha.. Mas por aqui são poucas
pessoas que jogam. Onde sou conhecido por isso mesmo é numa comunidade
do orkut, com campeonatos internos. Alô Cartola FC Vip, 2013 tá aí, to
chegando.

CartolaFC Mix: Dizem
que cartoleiro se torna cartoleiro de verdade quando passa dos 100
pontos. Ano passado, quantas vezes você conseguiu esse feito? 

Fabian Nogueira: Isso
é mito. Cada rodada é uma nova rodada. Se as unanimidades não pontuarem
bem, e você conseguir uma boa pontuação, digamos que uns 80 pontos,
você já se mostra ser um bom cartoleiro. Respondendo, devo ter passado
umas 6, 7 vezes.

CartolaFC Mix: Uma
das novidades mais recentes do game é o Hall da Fama. De alguma forma,
os prêmios influenciavam na sua escalação ou você não estava nem aí? 

Fabian Nogueira: Nem
ligava pra isso, se você der bola pra isso, obviamente vai diminuir a
sua pontuação. Um exemplo é escalar um jogador como o Forlan no ano
passado, que você ganhava o selo.

CartolaFC Mix: Em
algum momento, a Equipe do SporTV entrou em contato com você para
parabenizá-lo? Houve algum prêmio surpresa por parte deles? 

Fabian Nogueira: Não, nem sinal deles.

CartolaFC Mix: Se
a equipe do CartolaFC chegasse para você e dissesse: “Ei você, campeão,
pode promover alguma mudança no game”. Mudaria algo? Tem alguma coisa
que não te agrada e que você acha que poderia melhorar? 

Fabian Nogueira: Eu
adicionaria um novo scout, PS = Pênalti Sofrido e PC = Pênalti
cometido, valendo respectivamente +3 e -3 pontos. E claro, pediria pra
voltar os prêmios, apesar de jogarmos por diversão, não vai doer no
bolso deles alguns prêmios pra nós cartoleiros.

CartolaFC Mix: E em 2013, vai em busca do bicampeonato?

Fabian Nogueira: Depois de 2012, por que não? Vamos pra cima! (risos)

CartolaFC Mix: Fabian,
muito obrigado pela entrevista e parabéns pelo título. Gostaria de acrescentar mais alguma coisa? 

Fabian Nogueira: Obrigado, galera. VAI HOOLIGANS! E como não poderia faltar… Chupa ciarelli.

Um dos idealizadores do CartolaFC Mix. Soteropolitano, angolano, brasileiro. Louco por futebol e sempre de bom humor, afinal, um dia sem rir é um dia perdido. No cartola, comanda o Oloko Mito.