O mercado fecha em:

Os melhores jogadores da fase de grupos da Copa 2014

Quem imaginaria o sacode da Holanda pra cima da Espanha? Quem imaginaria a Costa Rica terminando em 1º colocada do grupo da morte e a Itália indo para casa tão cedo? Quem imaginaria os Estados Unidos se classificando em 2º e mandando Portugal e Gana embora? Quem imaginaria uma Colômbia (sem Falcão) tão regular? Quem […]

Postado em: 27 de junho de 2014
Atualização: 8 de junho de 2016
Autor:
Tempo de leitura: 5 minutos

Quem imaginaria o sacode da Holanda pra cima da Espanha?
Quem imaginaria a Costa Rica terminando em 1º colocada do grupo da morte e a Itália indo para casa tão cedo?
Quem imaginaria os Estados Unidos se classificando em 2º e mandando Portugal e Gana embora? Quem imaginaria uma Colômbia (sem Falcão) tão regular?
Quem imaginaria a “azarona” Argélia jogando um futebol ofensivo e se classificando para as oitavas?

Após 14 dias de jogos muito bons – não existe jogo ruim em Copa do Mundo – a fase de grupos chegou ao fim. Com surpresas, decepções e muitos gols, a Copa do Brasil realmente está se tornando a Copa das Copas… no campo!

Quanto aos desempenhos individuais, os grandes destaques da Copa estão sendo os atacantes, afinal, estão fazendo o que se espera deles: gols. A minha maior decepção nesta primeira fase foram os meias, esperava muito mais de jogadores como Oscar, Di María, Sneijder, Iniesta, Yaya Toure, Ozil e Hazard.
Fiquei de frente da TV durante esses 14 dias acompanhando os jogos, e resolvi montar uma Seleção com os melhores jogadores da fase de grupos, na minha opinião.

GOLEIROS
1º) Courtois (Bélgica): mesmo o grupo da Bélgica não sendo muito difícil, o goleiro de 22 anos foi exigido nas partidas e mostrou porque já é considerado um dos melhores do mundo. Só sofreu um gol nessa fase de grupos, contra a Argélia e de pênalti.

2º) Ochoa (México): num grupo mais competitivo, o goleiro que começou a Copa sem clube se destacou, principalmente contra o Brasil. Assim como Courtois, só sofreu um gol nesses 3 primeiros jogos.

LATERAIS

Fabian Johnson (Estados Unidos): tive o prazer de ver esse jogador do Borussia Monchengladbach jogar pela primeira vez nesta Copa do Mundo. Rápido, bem preparado fisicamente e consciente do seu dever tático na partida, Johnson foi o grande destaque da lateral direita nesta fase de grupos. Para mim, seu grande jogo foi contra Portugal, no qual conseguiu anular Cristiano Ronaldo (o gajo estava tão incomodado que durante o jogo passou a jogar mais pela esquerda) e apoiou bem o ataque.

Blind (Holanda): também não o conhecia. Lateral do Ajax, brilhou principalmente na estreia contra a Espanha com duas assistências perfeitas nos dois primeiros gols da Holanda e muito bem defensivamente. Nesses 3 primeiros jogos, fez o que é esperado de um lateral: soube a hora de apoiar o ataque para não deixar o corredor aberto, acertou a maioria dos cruzamentos e se posicionou bem na marcação.

ZAGUEIROS

Kompany (Bélgica): mostrou porque é o Xerife da zaga. Sempre bem posicionado e se aproveitando da sua força, Kompany foi muito bem nos desarmes e foi essencial para a boa campanha da Bélgica defensivamente.

Hummels (Alemanha): ótimo zagueiro. Sabe se posicionar, é cirúrgico nos desarmes e muito bom nas bolas aéreas, não é à toa que marcou um gol contra Portugal.

MEIAS

James Rodríguez (Colômbia): como joga esse jogador do Mônaco. Com duas assistências e 3 gols, foi o melhor meia da fase de grupos. Dono de um excelente pé esquerdo, é rápido, bom finalizador e possui uma visão de jogo impressionante.

Bryan Ruiz (Costa Rica): no PSV joga como atacante, mas tem jogado como um meia ofensivo na Costa Rica. É canhoto, tem visão de jogo, bom passe e finaliza bem. Fui à Arena Pernambuco assistir Itália x Costa Rica, e Bryan Ruiz foi o melhor em campo. Toda jogada passava por ele. Fez o gol de cabeça, soube cadenciar o jogo e mostrou que é bom de bola.

Perisic (Croácia): a sua presença entre os melhores meias da fase de grupos é indiscutível, afinal, foi o único que conseguiu fazer gol em Ochoa. Simples assim. Mas falando sério, mesmo com a eliminação da Croácia, ele se destacou. Com dois gols e uma assistência, o meia do Wolfsburg foi um dos melhores jogadores da Seleção Croata na Copa. É rápido, tem presença de área e finaliza bem.

ATACANTES

Muito difícil escolher só três. Robben, Van Persie, Benzema, Muller, Messi e Neymar foram as grandes estrelas. Mas como a análise é considerando os 3 jogos, acho que os 3 melhores foram Neymar, Messi e Robben, já que Van Persie não jogou contra o Chile por estar suspenso, Muller não foi bem contra a Gana e Benzema perdeu muito gol contra o Equador.

Robben (Holanda): está voando em campo. Estava na Fonte Nova no massacre contra a Espanha, e é impressionante ver essa máquina ao vivo. Possui uma jogada manjada, sempre puxa para a esquerda, mas mesmo assim, é muito difícil pará-lo. Com 3 gols marcados e 1 assistência, Robben foi o grande destaque da Laranja Mecânica na fase de grupos.

Neymar (Brasil): é a Copa dele. Com a permissão de Felipão para jogar solto pelo campo, Neymar se movimenta bastante. Ora aparece pelo meio, ora pela esquerda, às vezes vai buscar o jogo lá atrás. É impressionante como Neymar assumiu a função de líder da Seleção. Mesmo passando em branco contra o México, ele buscou jogo e só não marcou porque Ochoa fez 2 milagres. Com 4 gols marcados, Neymar não decepcionou!

Messi (Argentina): as costas dele já deve estar doendo de tanto carregar a Argentina. Apesar de um grupo tão fraco, Los Hermanos demonstraram dificuldades em todas as partidas, e se não fosse por ele, era capaz de nem ter terminado em primeiro. Marcou gol em todas as partidas, já tem 4 no total, e se não fosse a incompetência de Aguero e Higuain, já teria umas 4 assistências na Copa. Nesses 3 primeiros jogos, chamou a responsabilidade e fez o que se espera dele. Messi está afim de jogo!

Essa é a minha Seleção da fase de grupos, no 4-3-3.

E você, concorda? Acha que faltou alguém? Acha que tem jogador dessa seleção que não merece estar aí? Faz o seguinte, escreve aí nos comentários a sua opinião ou a sua seleção, afinal, a melhor coisa do futebol é o debate!

POR FELIPE MELO

Um dos idealizadores do CartolaFC Mix. Soteropolitano, angolano, brasileiro. Louco por futebol e sempre de bom humor, afinal, um dia sem rir é um dia perdido. No cartola, comanda o Oloko Mito.

Dicas